Piripiri-PI
SOBRE O AUTOR

Sebastião Silva é correspondente do Município de Piripiri-PI. Contato: (86) 9 9831-3533

 

Prefeitura de Piripiri terá que demitir comissionados após TCE verificar gastos acima do limite

6 de Julho de 2017 às 11:59
Prefeitura de Piripiri terá que demitir comissionados após TCE verificar gastos acima do limite Prefeitura de Piripiri terá que demitir comissionados após TCE verificar gastos acima do limiteFoto: Reprodução

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí constatou que 80 prefeituras do estado ultrapassaram o limite legal de 54% da Lei de Responsabilidade Fiscal, para despesas com pessoal no Poder Executivo.

A questão foi representada pelo Ministério Público de Contas e a decisão é de maio de 2017.O TCE-PI determinou que as prefeituras listadas seja notificadas para que se abstenham de realizar novas contratações de servidores temporários e comissionados, e que rescindam contratações ou exonerem servidores com cargos de comissão, com a finalidade de restabelecer equilíbrio orçamentário e financeiro dos municípios, como prevê o art. 169, §3º e §4º, da Constituição Federal c/c art. 23 da Lei de Responsabilidade Fiscal.Na região norte do Piauí, por exemplo, a Prefeitura de Nossa Senhora dos Remédios chegou a comprometer 71,26% da sua receita com despesas de pessoal no 2º quadrimestre 1º semestre de 2016.

De um orçamento de cerca de R$ 20 milhões, a prefeitura empregou R$ 14 milhões para a folha de pagamento.

As prefeituras de Piripiri (69.70%), Batalha (60,25%), Esperantina (66,52%), Morro do Chapéu do Piauí (55,08%), Piracuruca (60,51%), Matias Olímpio (58,20%), Joaquim Pires (57,51%), Luis Correia (63,06%), Murici dos Portelas (65,31%) também estão acima do limite legal com gastos com o pessoal,

segundo o Tribunal de Contas.

Em caso de descumprimento, o TCE fará o bloqueio das contas dos municípios, bem como a aplicação de multa no valor de 10.000 UFR-PI aos gestores

Fonte: Revista AZ

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do R10.