Alegrete do Piauí
SOBRE O AUTOR

Blog do município de Alegrete do Piauí / Contato: 86 9801-2069 / E-mail: [email protected]

 

Alegrete do Piauí

Em Alegrete do Piauí, educadores se reúnem para discutir propostas de melhoria na Educação

3 de Julho de 2017 às 15:02
Divulgação DivulgaçãoFoto: Reprodução

Visando a melhoria na aquisição de recursos e projetos para a Educação Municipal, a secretaria municipal de Educação de Alegrete do Piauí reuniu  no último sábado, 01, no Polo da Universidade Aberta, diretores, secretárias, coordenadores das escolas municipais, coordenadora técnica dos programas Federais no município e o representante do Instituto Nacional De Gestão Educacional e Pesquisas – INEPE de Brasília/DF, Fabrício Ferraz, para juntos, iniciarem o processo de elaboração do PAR – Plano de Ações Articuladas.

O PAR é pré-requisito para os entes federados receberem auxílio técnico e financeiro do governo federal.

De acordo com a secretária de Educação de Alegrete do Piauí, Valdênia Francisca da Silva, uma Resolução do FNDE prevê que todos os estados e municípios devem elaborar seus Planos como condição para obter assistência técnica e financeira do MEC. E assim o município de Alegrete se organiza para elaborar o plano.

O representante do INEPE destaca que o objetivo da sua presença no município é ajudar a Secretaria de Educação a planejar as próximas etapas das políticas educacionais.

“A construção do Plano tem três etapas: o diagnóstico da realidade da educação e a elaboração do plano são as primeiras; a segunda etapa é a análise técnica feita pela Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação e pelo FNDE. Depois da análise técnica, o município assina eletronicamente um Termo de Compromisso, do qual constam as subações aprovadas com a quantidade e valor a ser transferido”.

Já a coordenadora técnica dos programas Federais no município, Edna Patrícia pontuou ao Cidades Na Net, que neste primeiro encontro, os educadores discutiram a importância da elaboração do PAR e o objetivo que espera alcançar com a sua construção.

“Várias sugestivas foram trabalhados neste primeiro encontro como: possibilitar o município a definição de Metas Educacionais por um período de 04 anos; possibilitar a integração do PME Municipal, ao Plano Estadual de Educação e ao Plano Nacional de Educação integrar, ainda, à Realidade, à Vocação, das Políticas Públicas do Município; obter uma Proposta de Desenvolvimento, que determinará as Metas e as Estratégias de suas ações na Educação Escolar; captar Recursos por meio dos mais variados Programas Federais e Estaduais bem como terceiro setor e empresas visadas que beneficiem as melhorias continuas nas unidades escolares”, disse.

Nas próximas reuniões serão discutidos temas como gestão educacional, formação de professores e profissionais de serviço e apoio escolar, práticas pedagógicas e avaliação, além da infraestrutura física e recursos pedagógicos. Com os dados apurados, os representantes da Equipe Local de Educação farão um diagnóstico da realidade educacional local e, em conjunto, estabelecerão ações para gestão educacional, melhoria da infraestrutura e qualificação do corpo docente. Além disso, também terão mais facilidade em solicitar recursos ao Ministério da Educação. Depois de elaborado, o PAR será encaminhado diretamente ao MEC.

O PAR

O PAR é uma ferramenta de planejamento para as secretarias de Educação municipais e estaduais brasileiras. Basicamente, os municípios e estados avaliam seus problemas na rede de ensino, reportam ao MEC através de um Plano de Ação e recebem assessoria técnica e recursos para implementar mudanças.

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do R10.